José Pompeu de Proença

Estação meteorológica doméstica

          Trata-se de uma WMR-918-H fabricada pela IDT (Japão) e comercializada pela Huger (Alemanha) tendo sido adquirida em finais de 1999 ao representante em Portugal Jaime Silva & Amen, Lda. pelo valor de 516 €.

          Dispõe basicamente de uma consola principal com ecrã activo de cristal líquido iluminado e um conjunto de sensores remotos comunicando via rádio a 433 MHz, nomeadamente anemómetro, pluviómetro, barómetro e cinco termo-higrómetros.

          A consola é alimentada a 230 V enquanto que o anemómetro, o pluviómetro e o termo-higrómetro de exterior dispõem de colectores individuais de energia fotovoltaica e baterias de lítio em tampão. Para o caso de falta de energia, cada dispositivo possui ainda pilhas de reserva. Os restantes sensores funcionam unicamente a pilhas que garantem cerca de um ano de utilização. Todos os dispositivos sinalizam na consola um alerta de tensão baixa das respectivas pilhas.

          A comunicação entre os sensores e a consola é feita periodicamente mediante telegramas com protocolo de dados e de identificação. A periodicidade dos telegramas é fixa para cada sensor e varia entre 11 segundos para o caso do anemómetro e 47 segundos para o caso do pluviómetro. A desfasagem das periodicidades garante uma elevada probabilidade de não ocorrência de telegramas simultâneos.

          É possível ir até distâncias de 100 metros entre os sensores e a consola em campo aberto.

          O anemómetro dispõe de um torniquete e um leme fornecendo a indicação de rajada, vento médio e direcção. A rajada e a velocidade média do vento são obtidos com base na integração das rotações do torniquete respectivamente em 5 e 11 segundos enquanto que a direcção é obtida com base na tensão de saída num potenciómetro associado ao leme. A resolução é de 0,2 m/s e 1 º respectivamente sendo a precisão de 10 %.

          O pluviómetro é composto por um balde que despeja sobre um copo duplo cujo balanço permite uma contagem. O primeiro balanço indica a existência de chuva enquanto que o tempo em que ocorrem os sucessivos balanços seguintes dá a indicação da intensidade da chuva. Resolução de 1 mm/h e precisão de 5 %.

          A unidade de barómetro e termo-higrómetro de interior dispõe igualmente de um ecrã de cristal líquido que inclui previsão do tempo por ícons (sol aberto, parcialmente enublado, enublado e chuva). A resolução é de 1 mb, 0,1 ºC e 1 % respectivamente para pressão, temperatura e humidade relativa sendo a precisão de 7 mb, 1 ºC (a 25 ºC) e 5 % (a 50 %).

          Com excepção do termo-higrómetro específico de exterior, os restantes termo-higrómetros dispõem também de ecrã de cristal líquido que inclui uma indicação qualitativa do ambiente (húmido, seco, conforto).

          É possível a selecção de várias unidades de medida, em particular as do sistema internacional tanto nos sensores remotos como na consola.

          São os sensores remotos que processam a informação recolhida no sentido de fornecerem as medidas em causa. À consola resta a função de recolha e apresentação harmoniosa de tais medidas, mas ainda o registo temporal dos acontecimentos, nomeadamente o histórico da pressão atmosférica nas últimas 24 horas, os mínimos e máximos de temperaturas e humidades com indicação das respectivas datas, a rajada máxima com direcção e data de ocorrência, e a precipitação total e no dia anterior.

          A consola efectua ainda alguns cálculos internos que permitem a disponibilização dos vários pontos de orvalho (conjugando a temperatura com a humidade relativa) e da 'frescura do vento' (conjugando a temperatura exterior com a velocidade do vento).

          A consola integra um relógio com data que pode ser controlado via rádio a partir de Frankfort embora esta opção de controle do relógio não tenha interesse uma vez que a hora é a oficial da Alemanha. O relógio, além de facultar o registo dos máximos e mínimos das medidas, permite a emissão de alarmes de valores altos e baixos e despertador. É possível a selecção de um entre cinco idiomas disponíveis para a indicação da data, mas não o português...

          A indicação da pressão atmosférica na consola pode ser escolhida entre o valor real e o valor convertido para o nível do mar sendo necessário programar manualmente o respectivo diferencial em função da altitude.

          Embora eu não tenha tal facilidade instalada, é possível a ligação da estação directamente a um computador para recolha e tratamento da informação, inclusivamente colocação de dados na 'internet'. Uma solução ainda melhor é a ligação da estação ao computador mediante um interface de armazenamento, o que permite ter o computador desligado por algum tempo sem perda de informação.

          Esta estação encontra-se montada na minha residência. Tenho a consola estacionada na sala de trabalho no piso 1, o anemómetro, o pluviómetro e o termo-higrómetro de exterior no telhado montados no mastro da antena de televisão, o barómetro e termo-higrómetro de interior na circulação do piso 2 e os restantes termo-higrómetros em três salas sendo uma no piso 1 (sala de trabalho) e duas no piso 3 (quartos de cama). Os emissores solares estão no interior de um pequeno compartimento técnico com telhas de vidro situado junto ao mastro.

          Apesar de se tratar de uma estação com possibilidades interessantes em termos de preço, volume de informação, liberdade de colocação dos sensores e separação galvânica entre componentes (o que evita uma avaria geral no caso de problemas num sensor motivados por eventuais acções de origem atmosférica), a estação tem-se revelado de qualidade duvidosa em particular no que diz respeito a avarias. A consola e o anemómetro já foram objecto de reparação estando agora a funcionar deficientemento o anemómetro e o pluviómetro. Definitivamente o fabricante mostra a sua especialidade no que diz respeito ao barómetro, aos termo-higrómetros e ao processo de transmissão de dados sem fios mas uma manifesta insuficiência relativamente a vento e chuva.

          Comparativamente a outras soluções, o facto de serem os sensores a possuir os circuitos electrónicos de processamento e emissão dos dados (e não apenas a recolha e transmissão dos sinais) torna o sistema muito vulnerável.

          Hoje penso que a aquisição não foi a mais feliz pelo que recomendaria antes uma estação clássica da Davis ou então a recente Vantage-pro-plus, também da Davis, e que inclui sensor de ultravioletas. Pena que o representante da Davis em Portugal não pratique preços interessantes havendo no entanto sempre a possibilidade de encomenda directamente aos Estados Unidos da América.

          Na ilha do Pico, além da estação meteorológica do aeroporto, existem, que eu conheça, mais duas estações, ambas da Davis, estando uma no lugar de São Caetano e a outra em Santa Cruz das Ribeiras.

   « Portal »     « Estrutura do sítio »